sábado, 30 de dezembro de 2006

Ditador



Hoje morreu mais um ditador da nossa História, Saddam Hussein, sob pena de morte por enforcamento...

Sinceramente, penso que a pena de morte foi uma pena leve para ele... Acredito que é nesta vida que se paga tudo. E que deviam fazê-lo passar pelo sofrimento (se não a 100% pelo menos dentro do possível) que ele cravou nas almas de quem ele torturou... assassinou... Mas esta é a minha humilde opinião e não passa disso mesmo.

Ainda faltam muitos mais ditadores por aí que merecem pagar pelo que fizeram ou ainda fazem, uns mais mediáticos que outros...

sexta-feira, 29 de dezembro de 2006

Final do ano


Espero que tenham tido um Feliz Natal e espero que todos tenham, incluindo euzinha, uma boa passagem de ano e que 2007 traga tudo o que mais desejamos e muita saúde e muita paz...e amor... amizade... menos telenovelas...filas de trânsito... mentiras... pessoas mal dispostas e parvas...etc...etc...

quinta-feira, 28 de dezembro de 2006

Lithium




Lithium, don't want to lock me up inside.
Lithium, don't want to forget how it feels without...
Lithium, I want to stay in love with my sorrow.
Oh, but God, I want to let it go.

Come to bed, don't make me sleep alone.
Couldn't hide the emptiness, you let it show.
Never wanted it to be so cold.
Just didn't drink enough to say you love me.

I can't hold on to me,
Wonder what's wrong with me.

Lithium, don't want to lock me up inside.
Lithium, don't want to forget how it feels without...
Lithium, I want to stay in love with my sorrow.

Don't want to let it lay me down this time.
Drown my will to fly.
Here in the darkness I know myself.
Can't break free until I let it go.
Let me go.

Darling, I forgive you after all.
Anything is better than to be alone.
And in the end I guess I had to fall.
Always find my place among the ashes.

I can't hold on to me,
Wonder what's wrong with me.

Lithium, don't want to lock me up inside.
Lithium, don't want to forget how it feels without...
Lithium, ...stay in love with my sorrow.
I'm gonna let it go.

domingo, 10 de dezembro de 2006

sábado, 25 de novembro de 2006

segunda-feira, 20 de novembro de 2006

Luto!

Hoje deram-me a notícia de que a mãe de uma colega minha simplesmente suicidou-se, neste fim de semana!

Cá por este lado estamos de luto e com uma sensação estranha de que isto pode acontecer a qualquer um... Ah pois pode!

É tão estranho ver que alguém fez aquilo que, por acaso, até já me passou pela cabeça fazer... O desespero leva-nos onde nem pensamos ir...

Força para a minha colega, pois agora e mais do que nunca é preciso!

sexta-feira, 17 de novembro de 2006

Can´t hate you anymore

Já todos passámos por isto...
Aaaaiiiiiii!

Music Video Codes by VideoCure



Não há nada a fazer quando não nos dão valor...
Belas imagens!

quarta-feira, 15 de novembro de 2006

Lovelight

Ora aí está mais uma que me ficou no ouvido...



Alegrem-se meninas...

sábado, 14 de outubro de 2006

Borboleta


Gostava tanto de ser uma borboleta e voar para bem longe de mim. Gostava de me ver ao longe e perceber como sou e ver se mereço melhor do que esta vidinha que levo. Gostava de poder beijar cada flor por onde passasse livremente sem preocupações, sem pensar se estarei a fazer o certo ou o errado. Porque tudo se traduz no que é certo e errado, no que é bom e mau, no que é justo ou injusto... nesta vida antagónica e por vezes tão gelada que chega a queimar qualquer um mais sensível, tal como as asinhas da borboleta. Sinto-me numa encruzilhada e não sei bem que rumo tomar. Enquanto não tomo nenhuma opção vou sonhando em ser uma borboleta. O que já não é mau. E pode ser mesmo daquelas branquinhas mesmo, nada de grandes cores e formas. Nunca fui de dar nas vistas mesmo...

sexta-feira, 15 de setembro de 2006

Cansaço

Ando tão cansada que até sinto dores nos fios dos cabelos, nas pestanas, unhas... até o pensamento dói.... uffffffff!

Acho que o melhor é ir descansar mais cedo...

Que semana de loucos que tive. Mais uma igual a esta e dou em doida...

terça-feira, 12 de setembro de 2006

Maybe Tomorrow




I've been down and
I'm wondering why
These little black clouds
Keep walking around
With me
With me

It wastes time
And I'd rather be high
Think I'll walk me outside
And buy a rainbow smile
But be free
They're all free

So maybe tomorrow
I'll find my way home
So maybe tomorrow
I'll find my way home

I look around at a beautiful life
Been the upperside of down
Been the inside of out
But we breathe
We breathe

I wanna breeze and an open mind
I wanna swim in the ocean
Wanna take my time for me
All me

So maybe tomorrow
I'll find my way home
So maybe tomorrow
I'll find my way home


Hoje acordei com esta música na cabeça e não me largou o dia todo. É mesmo peganhosa!

Stereophonics - Maybe Tomorrow

sábado, 9 de setembro de 2006

As minhas questões



Quanto tempo vou ter de viver...

Quantos caminhos percorrer...

Quantos Invernos vou ter de passar...

Quantas pontes vou atravessar...

Quantas escadas vou ter de subir...

Quantas vezes vou ter de sorrir...

Quanto tempo vou ter de gritar...

Quantas vezes vou ter de parar...

Quantas palavras vou ter de ouvir...

Quantas dores vou ter de sentir...

Quanto tempo me deixo magoar...

Quantas vezes deixarei de olhar...

Quantas atitudes eu vou tolerar...

Quantos caminhos vou traçar...

Por quanto terei de passar até conseguir encontar a minha Paz de Espírito...

São estas algumas das minhas questões...

quarta-feira, 6 de setembro de 2006

Para ti


Quero-te aqui bem perto do meu sentir...
Rasga a minha dor e deita fora...
Seca estas lágrimas que teimam em cair...
Sinto a tua ausência mesmo sem saber quem és...
Fazes-me falta... Muita falta...
Sê o porto de abrigo das minhas tempestades...
Diz-me tudo o que preciso ouvir...
Faz-me sentir importante para o teu viver...
Completa esta minha imensidão de silêncio...
Entrega-te sem receio da queda...
Tira-me o fôlego com a tua presença...
Faz-me suspirar por ti...
Acomoda-te nos meus pensamentos...
Apaixona-te por mim...
Deixa-me dissolver em ti...
Dá-me o teu amor na essência mais pura que conheças...
Acaricia os meus medos e guarda tudo numa caixa...
Oferece-me o mundo inteiro só com o teu olhar...
Mostra-me como se sorri...
Faz-me acreditar naquilo que já esqueci...
Leva-me para longe mas para perto de ti...
Onde estás? Não te encontro em lado nenhum...
O meu olhar está cansado de procurar o teu...
Se estás aí e se és quem eu procuro então isto é para ti...

terça-feira, 5 de setembro de 2006

Angel of Angst


Angst. You are an angel of angst.
Once one of water. But your depression has caused you to become an outcast.
You love to be by yourself, as it helps you think.
You have always, and always will wonder what has gone wrong. Your soul has been shattered, and your wings are in peices. But that's just you.
You spend your days searching for something. Not someone. Though you don't know what you are looking for. You don't even remember who you are. And are always trying to find that person, yourself, your soul. Which seems to have been misplaced.But, When you find what you are looking for, it will become clear. All tragedy will be ripped from your wings, and your true colours will show. And then, you are the most powerful of them all.

Hang on, keep looking for it is there. Just try not to loose all you hope and become nothing.
For you are truly beautiful.

1716 other people got this result!This quiz has been taken 196286 times.16% of people had this result.

Ok, Ok, entendi... sou uma "ave rara"...

sexta-feira, 1 de setembro de 2006

Pedaços














"Please, please forgive me,
But I won't be home again.
Maybe someday you'll look up,
And, barely conscious, you'll say to no one:
"Isn't something missing?"

You won't cry for my absence, I know
-You forgot me long ago.
Am I that unimportant...?
Am I so insignificant...?
Isn't something missing?
Isn't someone missing me?

Even though I'm the sacrifice,You won't try for me, not now.Though I'd die to know you love me,I'm all alone.Isn't someone missing me?

Please, please forgive me,
But I won't be home again.
I know what you do to yourself,
I breathe deep and cry out,
"Isn't something missing?Isn't someone missing me?"


And if I bleed, I'll bleed,
Knowing you don't care.
And if I sleep just to dream of you
I'll wake without you there,
Isn't something missing?
Isn't something..."

Pedaços de mim...

segunda-feira, 28 de agosto de 2006

Dia Não!


Hoje apetece-me dizer não:

Não digo, não faço, não vou, não quero, não quero ouvir, não quero ver, não quero falar, não quero sentir, não quero pensar, não quero ir, não me apetece... estou esgotada... esqueci-me de não me esquecer de quem se esquece...

sábado, 26 de agosto de 2006

Viajar



Tenho saudades de viajar, de fazer as malas e voar para outros mundos, depois voltar cheia de saudades mas com a certeza que voltarei a partir... ai que saudades!!!

sexta-feira, 18 de agosto de 2006

Nada a fazer!


Não há nada a fazer quando as pessoas não dão o verdadeiro valor àquelas que as rodeiam. É como se estivessemos numa paragem de autocarro cuja carreira já nem sequer passa ali e alguém se esqueceu de tirar o sinal. Parece que quanto mais "mecânicos" e menos "sentimentais" somos, melhor...
Não há nada a fazer quando deixamos de ouvir os outros e concentramo-nos apenas nos nossos desejos, necessidades, dores e alegrias. Parece que quanto mais egoístas melhor...
Não há nada a fazer para quem simplesmente se esqueceu, como se de estado de coma se encontrasse, que a vida é mais do que o próprio dia-a-dia...
É que não há mesmo nada a fazer. Encolhe-se os ombros, rasga-se um sorriso com um dos cantos da boca, respira-se fundo, olha-se em frente, segue-se o caminho que escolhemos seguir na esperança de um dia o sol nascer com outras cores mais brilhantes.

segunda-feira, 14 de agosto de 2006

sábado, 12 de agosto de 2006

Evanescence



"Call me when you' re sober" do novo Álbum "The open door". Já ouvi, gostei, fica no ouvido... Agora resta esperar pelo lançamento do álbum!

segunda-feira, 7 de agosto de 2006

A Inutilidade do Sofrimento



Tenho estado a ler (melhor, a devorar) este livro e estou a adorar, daí nem me ter lembrado de vir aqui. Recomendo a todas as pessoas que queiram alcançar um pouco de paz de espírito e que gostem um pouquinho de Psicologia.

quinta-feira, 3 de agosto de 2006

Carrito



Adorava ter um Renault Clio destes...

Até que nem sou muito exigente em termos de carritos, há quem perfira Porshe´s e Ferrari´s eu prefiro este, nem o novo modelo nem o mais antigo tipo caixinha de fósforos, é este mesmo. Com três ou cinco portas, não me importava. Podia ser de todas as cores excepto o Encarnado!

Vou pedir um destes ao Pai Natal... pode ser que tenha sorte...

quarta-feira, 2 de agosto de 2006

3º dia



E pronto, é no final do meu terceiro dia de trabalho após férias que aqui venho. Depois de ter passado o choque e a sonolência diurna tão comuns nos primeiros dias.

Já me tinha esquecido que bom que é trabalhar com pessoas que só sabem resmungar do pouco mas que acham muito trabalho que têm para fazer, se calhar preferiam fazer Sudoku ou dar à língua dias a fio, ou melhor jogar ao Solitaire do Windows (esta ideia até me proporcionou um arrepio no cérebro)... Já me tinha esquecido o que é acordar cedo e fazer mil e uma coisas antes de ir para o trabalho... Já me tinha esquecido como é que passam os dias sem fazer aquela sesta tão boa depois do almoço... Já me tinha esquecido o que é estar preso e não se fazer o que apetece...

Mas o que eu mais me tinha esquecido e não por achar menos piada é ao síndroma frustrado de aspiração a cargo de chefia. Ui! Todos querem mandar em todos, menos eu. Eu faço o que se deve fazer aos loucos, digo sim a tudo e depois faço à minha maneira ou como o meu verdadeiro chefe quer. Mai Nada! Eu só quero é afastar-me da "mira" dessas pessoas que envenenam o dia a dia de qualquer um. Até tiram a paciência a um Santo! Esta malta não se enxerga! Querem ser chefes? Estudem! Trabalhem para isso! Por isso é que este país não anda! Anda meio mundo a "chefiar" e depois, como é óbvio, as coisas que realmente têm importancia não aparecem feitas. Vendo bem as coisas eu devo ter para aí duas colegas e uns vinte chefes... eh eh! O que vale é que os gozo e o melhor é que nem dão por isso...

Pois é, e viva os primeiros dias de trabalho...

sexta-feira, 28 de julho de 2006

Férias...plim...acabaram


Em menos de nada, enquanto o diabo esfregou o olhito...plim... acabaram-se as férias. Acabou-se a razão pela qual suspiramos o ano inteiro. Agora lá terei de voltar a enfrentar o meu dia a dia a fazer algo que não gosto (já gostei... em tempos) a aturar pessoas que não suporto (falsas e mesquinhas) e a fingir que me interesso por aquilo que faço (trabalho de !""#$%%&, atentado à minha inteligência)...blharck!!! O que me vai valendo é mesmo os 35% que tenho em mim de "anormal"...
Ando a ver se mudo de poiso porque o que eu tenho não é para mim. Estou a tentar seguir aquela máxima: "Quem está mal muda-se!"... mas não depende só de mim...
Dias melhores virão...

Normal?Eu?

You Are 65% Normal
Otherwise known as the normal amount of normalYou're like most people most of the timeBut you've got those quirks that make you endearingYou're unique, yes... but not frighteningly so!

segunda-feira, 24 de julho de 2006

Silêncio



O meu Silêncio. Tão agradável mas tão incómodo, às vezes mesmo perturbador. Não são mais do que gritos surdos que rasgam o horizonte do meu olhar numa respiração dorida mas pausada.

Fiel companheiro e amigo nas horas vagas em que vagueio pelos meus pensamentos, só meus... Quando não há mais nada para dizer... quando faltam as forças para mudar seja o que for... quando se perde a esperança... quando se perde alguma coisa ou alguém... quando os sentimentos abafam as palavras... quando a estupefacção arrebata-nos o olhar... quando sofro... quando... é ele que procuro, abraço e guardo... e é só meu.

O meu Silêncio de veludo azul escuro onde me sento e me deito, onde procuro alguma paz... Longe do mundo, longe do tempo, longe de tudo.

Confidente dos meus pensamentos é o meu Silêncio.

quinta-feira, 20 de julho de 2006

Outros lados



I´m a Nymph...eh eh

Andei a fazer uns testes... sei lá, apeteceu-me...

segunda-feira, 17 de julho de 2006

Acordar


Eu sou uma pessoa muito ligada à música, sempre fui e sempre serei e como tal frequentemente acontece-me acordar com um a música qualquer na cabeça e a mesma não me largar até ao outro dia depois de outra noite de sono. Não sei se acontece com mais ou menos pessoas, nem sei porquê. Às vezes nem gosto da música, o que não é o caso de hoje. Hoje aqui vai a música que me tem estado a fazer companhia dando mesmo por mim a cantarolar no meio da rua:
You took my hand
You showed me how
You promised me you'd be around
Uh huhThat's right
I took your words
And I believed
In everythingYou said to me
Yeah huhThat's right
If someone said three years from now
You'd be long gone
I'd stand up and punch them up
Cause they're all wrong
I know better
Cause you said forever
And ever
Who knew
Remember when we were such fools
And so convinced and just too cool
Oh noNo no
I wish I could touch you again
I wish I could still call you friend
I'd give anything
When someone said count your blessings now
For they're long gone
I guess I just didn't know how
I was all wrong
They knew better
Still you said forever
And ever
Who knew
Yeah yeah
I'll keep you locked in my head
Until we meet again
Until weUntil we meet again
And I won't forget you my friend
What happened
If someone said three years from now
You'd be long gone
I'd stand up and punch them out
Cause they're all wrong and
That last kiss
I'll cherish
Until we meet again
And time makes
It harder
I wish I could remember
But I keep
Your memory
You visit me in my sleep
My darling
Who knew
My darling
My darling
Who knew
My darling
I miss you
My darling
Who knew
Who knew
(Pink)

sábado, 15 de julho de 2006

Solidão...Incompreensão

É incrível como podemos estar rodeados de pessoas, amigos, conhecidos, familiares e mesmo assim sentir que estamos "sozinhos". É incrível como as pessoas não notam os gritos surdos de quem se sente só, ou notam e não querem saber porque estão embrenhados demais nas suas vidinhas e em satisfazer os seus prazeres diários...
Parece que as pessoas que se sentem assim almejam algo mais do que esses simples prazeres diários, parece que estão sempre imcompletas, incompreendidas...E por mais que as outras pessoas se esforcem afincadamente em tentar reverter esse estado de espírito, não conseguem mais senão fazer esboçar um leve sorriso de compreensão quase mesmo paternal pelo seu esforço. Quem se sente só acaba mesmo por "entregar os pontos" para que o outro alguém siga a sua vidinha sem essa frustração de não ter conseguido acabar com essa sensação.
É terrível e parece-me mesmo crónico nos dias de hoje...

sexta-feira, 14 de julho de 2006

Praia

(autor da foto:desconhecido)

Hoje fui à praia e diverti-me imenso, principalmente ver tanta geração "morangos com açúcar" mais outros tantos estilosos que eu acredito profundamente que vão à praia não para curtir o mar, o sol, a água, mas para se mostrarem fazendo poses dignas de capas de revistas e com olhares fulminantes, tipo "carneiros mal mortos"...Ás vezes, quando estou aborrecida divirto-me a ver essas pessoas...
Pois eu quando estou na praia não me importo se se nota mais ou menos a minha barriguita, se tenho muito ou pouca celulite ou se ando como as modelos na "catwalk", vou lá para descontrair, para correr, dar mergulhos, engolir pirolitos, dar cambalhotas, jogar, enfim coisas normais... "mai nada".
Amanhã também vou dar mais um mergulhito, tenho que aproveitar as férias e o bom tempo...

quinta-feira, 13 de julho de 2006

A televisão estupidifica

Pois é, que me desculpem quem faz a sua vida deste meio, quem trabalha horas a fio numa dessas tantas estações televisivas, quem perde horas e minutos preciosos da sua vida pessoal dedicando-se de corpo e alma em função dessa caixinha a que chamam de sonhos.
Qualquer pessoa em seu perfeito juízo pode fazer o teste de permanecer sentado à frente dessa maravilha durante um dia inteiro e depois conseguirá dislumbrar realmente a força do título deste post.
Vou analisar: 90% das emissões são preenchidas com novelas, novas ou repetidas até à exaustão com argumentos mais do que explorados e muitos deles sem sentido nenhum, 5% é preenchido com filmes em repetição contínua até à exaustão de grandes títulos dos anos 90, os restantes 5% restam para os telejornais, anúncios, talk-shows e mais uma mão cheia de programas vazios de conteúdo e de sentido que só servem para fazer o nosso cérebro vegetar.
O que vale é que, como a maior parte do comum dos mortais, tenho televisão por cabo e sempre posso ir espreitando outros canais que até conseguem ter alguns programas com algum interesse. Posto isto e após a minha humilde observação resta chegar à conclusão de que temos a televisão para nos estupidificar. Pobre daquele que não vê nada mais interessante para fazer do que ficar a olhar para aquele quadrado "machista".
Quando fico mais de 10 minutos em frente ao televisor a fazer zapping, por razões de força maior, entro em depressão traumática com direito a estados alucinatórios.
Deve ser por isso que não nos revoltamos com o estado das coisas, andamos adormecidos, alucinados com o lixo que nos é imposto diáriamente pelas nossas humildes casas.
Por essas e por outras é que não vejo muita televisão, prefiro viver!